Arquivos de Tag: beco da lama

ENGENHO NA ESTRADA – Expedição Agreste Colonial

exp_colonial001

O projeto Engenho na Estrada é uma expedição com aulas de fotografia para fotógrafos iniciantes ou avançados, onde os participantes têm exercícios específicos para fotografar com a orientação do professor Alex Gurgel. A expedição começará com um café-da-manhã sertanejo na centenária Fazenda Bom Jardim. Nos jardins da fazenda, a turma começa a fotografar detalhes, contrastes, macro, HDR, texturas, panning, além do enquadramento de alguns prédios antigos.

Vamos explorar a luz de Vila Flor, pequena cidade encravada no Agreste Potiguar que guarda um prédio histórico, a Casa de Câmara e Cadeia, da época da colonização do Nordeste pelos portugueses, onde haverá outros exercícios fotográficos. O almoço será em Barra do Cunhaú com peixe fresco e frutos do mar, no Restaurante da Maria, um dos melhores do Litoral Sul do RN.

Depois do almoço, a galera vai fotografar cenas na beira do Rio Curimataú, pescadores, barcos, catamarãs e seu imenso coqueiral. Depois, a galera segue para fotografar os casarios coloniais de Canguaretama. O dia termina com o belo pôr-do-sol em Baía Formosa, onde haverá exercícios de lightpaiting (fotos com exposições em baixa velocidade), puxada de zoom e silhuetas de pessoas em criativos retratos.

 Expedição Fotográfica Agreste Colonial

Um dia inteiro com aulas de fotografia 100% práticas

Dia | 07 de DEZEMBRO

Saída | 06h30

Investimento:

até dia 15 de nov R$ 150,00

até o dia 25 de nov R$ 180,00

após dia 26 de nov R$ 220,00

Incluso | Café da manhã, transporte e aulas de fotografia com exercícios práticos

Local de saída| Engenho de Fotos, Cidade Alta (Por trás da Igreja do Galo)

Informações | 3211-5436 / 8896-5436

E-mail | alexgurgel@supercabo.com.br

Anúncios

Um poema de Licurgo Carvalho

Soneto para Natal

 

Filha de uma Mãe Luíza qualquer,

Com cheiro nobre de Alecrim,

No Potengi, nasceste uma mulher,

Espraiada numa Cidade Jardim.

 

Mundana com os gringos na Ribeira,

No Beco, enche a cara de poesias e lama,

E sob a leveza de uma brisa costeira,

Oração ébria na candelária de quem ama.

 

Aventuras descabidas nas dunas do Tirol,

Cidade de esperança no oculto feminino,

Felações permitidas no concreto Mirassol.

 

Menina de Ponta Negra, crescida no carnaval,

Formidável comborça nas ruelas das Rocas,

Eterna noiva cascudiana, teu belo nome é Natal.

 

*Licurgo Carvalho, 2006.

Como se Fala em Natal

ap_ibsen7

A entrada de Natal com o estádio Arena das Dunas em destaque.

O músico e poeta Cleudo Freire lançou um livro chamado “Papo Jerimum-  Dicionário Rimado de Termos populares”, pela Editora Sebo Vermelho, em 2006. Desse livro, surgiu o poema “Como se Fala em Natal”, retirando as mais autênticas expressões do dia-a-dia dos natalense.

Como se fala em Natal

(Cleudo Freire)

Cabra posudo é gabola
Otário é abigobel
O chato é galado
Puxa-saco é xeleléu

Cabra alto é galalau
Botão de som é pitoco
Se é muito miúdo é pixototinho
Se for resto é catôco

Tudo que é bom é massa
É arretado, é primêra
Tudo que é ruim é peba
Também pode ser reiêra

Moça nova é boyzinha
Mulher solteira é caritó
A que é galinha é enxirida
Lança-perfume é loló

Ponta de cigarro é piúba
Bordel se chama berel
Longe de casa da mãe patanha
É lá na casa de chapéu

Rir dos outros é mangar
Mexer os quartos é mengar
Quem observa fica cubando
Faltar aula é gazear

Quem é pálido é impalemado
Quem é franzino é xôxo
O bobo se chama leso
O medroso se chama frouxo

Pernilongo é muriçoca
Chicote se chama açoite
Quem entra sem licença, imbioca
Sinal de espanto é vôte

Tá com raiva, tá invocado
Vou sair, diz vou chegar
Caba sem dinheiro é liso
Dar um amasso é sarrar

Muita coisa é ruma
Se tá folgado é folote
Pouca coisa é um tico
Uma turma é um magote

O tímido é bisonho
Tá de fogo, tá melado
O surdo se diz môco
Quem tem sorte é cagado

Pedaço de pedra é xêxo
Ladrão pequeno é xexêro
O mesquinho é amarrado
Caba safado é fulêro

Papo furado é aresia
Caba insistente é prisiaca
Se for pior se diz frechado
Catinga de suor é inhaca

Sujeira no olho é remela
Toca-disco é radiola
Meleca se chama caraca
Peido se chama sola

Mancha de pancada é roncha
Briga pequena é arenga
Performance é munganga
Prostituta é quenga

Bola de gude é biloca
Fofoca é fuxico
Estouro é papôco
Cú, aqui se chama furico, boga, zeguedé, frinfra, anel de couro, lata de doce…

fotografia fácil

Blog da Escola de Fotografia Áurea Fotográfica

Don Charisma

because anything is possible with Charisma

UVE

Universitários Vão à Escola

Photo Nature Blog

Nature Photography by Jeffrey Foltice

espaçoÀparte

pequena mídia de pesquisa & reflexão da ferramenta arte

StudioMe Blog

Estúdio de produção especializado em fotografia, focado na criação de imagens pra vida.

Estação Cultural

a arte em bom conteúdo

A NOTÍCIA ONLINE

Jornal Online da região fronteira oeste do Rio Grande do Sul

Luizgadelha's Weblog

Just another WordPress.com weblog

Será Mesmo um Freak Show?

projecto de colaboração entre a Casa da Música, APPC (5ªPunkada) e Dançando com a Diferença

.: SOS Ponta Negra - Natal RN •versão reduzida

Acesse o endereço oficial do BLOG: www.sospontanegra.blogspot.com | Movimento sócio-ambiental que propõe um debate amplo sobre o equilíbrio entre desenvolvimento e qualidade de vida, progresso e meio ambiente, com a população do bairro-praia Ponta Negra - Natal RN, Brasil.

Cachina's Programming Blog

Programação JAVA, DELPHI, Python & PHP

eduardafotografia

Just another WordPress.com site

A walk with my camera

all about human interests

Verve Photo- The New Breed of Documentary Photographers

Photographer and photo editor Geoffrey Hiller has created Verve Photo to feature photographs and interviews by the finest contemporary image makers today.

theuklandscape

Landscape Photography Of The UK by Norfolk Based Photographer Chris Herring

snow monkey photography

travel and street photography

%d blogueiros gostam disto: